Relação tóxica vs. relação abusiva

Atualizado: 22 de jan.


Nos últimos anos percebemos um movimento social onde as pessoas tem descoberto cada vez mais sobre relações tóxicas e relações abusivas, o que é uma coisa positiva. Contudo, ainda há muita confusão entre os dois conceitos, fazendo com que as pessoas achem que é a mesma coisa ou rotulem errado.


A definição em si não é mais importante do que o sofrimento psíquico, mas saber sobre o que você passou e como funciona, ajuda a superar os traumas passados em relações tóxicas e relações abusivas. Então vamos falar um pouquinho sobre cada uma, primeiramente:



Relação Tóxica: o prejuízo causado é de ordem psicológica. Um relacionamento tóxico não é necessariamente amoroso, pode acontecer também em ambiente familiar, profissional, entre amigos, etc. O principal objetivo da relação tóxica é te deixar mal e abalar emocionalmente, como se a outra pessoa te intoxicasse com a negatividade e sugasse a sua energia. Com isso, é muito comum, em relacionamento tóxico, a vítima também se tornar uma pessoa tóxica, em retorno. Normalmente não há uma intencionalidade em deixar o outro mal, contudo as pessoas não estão na mesma sintonia, não combinam, carregam bagagem de outros relacionamentos ou não estão familiarizadas sobre o linguagem do outro em relação ao amor ou sobre os pilares do relacionamento (respeito, confiança, comunicação, individualidade/liberdade e amor). Dessa forma, a relação torna-se tóxica.



Relação Abusiva: o prejuízo causado é de ordem psicológica e física. A conduta do abusador tende a ser invasiva e até mesmo agressiva. A vítima se sente culpada por tudo, além de sentir pânico, solidão, culpa, sofrimento, afastamento de pessoas próximas (amigos, familiares), prejuízo cognitivo, depressão e até mesmo pensamentos suicidas. O principal objetivo da relação abusiva é controlar o emocional e a vida da vítima, deixando-a dependente através de ameaças e intimidações, fazendo-a se submeter ao abusador. O relacionamento abusivo há uma intencionalidade em deixar o outro mal, principalmente em fazer a vítima satisfazer as necessidades e os desejos do abusador. O problema é tão sério que a ONU criou um termômetro para mostrar tipos de violências que existem em relações abusivas que não necessariamente são violências físicas:


1. Humilhação e ameaças;

2. Invalidação de sentimentos;

3. Controle de amizades;

4. Comentários sobre a roupa que você veste;

5. Anulação das suas decisões e opiniões.


Sabendo agora sobre o que é um relacionamento tóxico e o que é um relacionamento abusivo, pode ser notado que existem algumas diferenças entre eles. Além dos citados, como a intencionalidade ou o fato de um conseguir revidar e o outro não, no relacionamento tóxico, há um adoecimento da relação, enquanto no abusivo, trata-se de uma relação de poder, em que quase sempre se extrai algum ganho.


E vale ressaltar que:

→ nem todo relacionamento tóxico é abusivo, mas todas as relações abusivas são tóxicas.


E lembrem-se, se você acha que está em um relacionamento desse tipo, procure ajuda, faça terapia!


Marcella Barbosa Mannarelli

Psicóloga CRP: 06/170384

Contato: (18) 997248484

Instagram: @mah.psi

E-mail: psicoterapeutama@gmail.com

Link do perfil: marcella-barbosa-mannarelli

Informações: linktr.ee/psimah


#relacionamentoabusivo #relacaotoxica #relacionamento #psicologia #relacaoabusiva #amor #autoestima #amorproprio #saudemental #mulher #autoconhecimento #autocuidado #abusoemocional #abuso #ansiedade #relacionamentos #depressao #relacionamentosaudavel #empoderamentofeminino #relacionamentotoxico #terappia #terappiaonline

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo