Vínculo entre filhos e pais separados


E aí, o que você acha? Essa situação é mito ou verdade?


Sempre digo que apenas os laços sanguíneos não são suficientes para estabelecer e garantir o vínculo entre as pessoas. Vínculos são estabelecidos na qualidade da relação e vão sendo mantidos conforme esta se desenvolve.


Aquela pessoa que ficou um tempo ausente da sua vida não vai ter a mesma relação daquela com quem se tem um contato frequente. Contudo, se com um contato frequente a relação não for sentida como boa, não se garantirá um bom vínculo. Por vínculo, entende-se as relações de afeto, afinidade e confiança.


Pode até ser que o relacionamento seja restabelecido após um período, mas não é totalmente verdade, vai depender do quanto as pessoas estão disponíveis para isso e do entendimento que têm da situação. No caso, os pais e filhos afastados e como cada um entenderá o que aconteceu.


Concluo alertando que os conflitos conjugais não devem anular a relação parental, pois a ausência de um dos pais pode ser sentida como um "buraco" na vida dos filhos, mesmo que volte a ser preenchido.


Ana Carolina P. Marturano

Psicóloga - CRP 06/88987

Instagram: @anacarolpsicologa

Link do perfil: https://www.terappia.com.br/team/detalhe/ana-carolina-paulini-marturano-


#alienaçãoparental #paisefilhos #psicologia #psicologiaclínica #psicoterapia #filhos #mãesefilhos #relacionamento #separação #terappia #terappiaonline

64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo